loading...

domingo, 31 de março de 2013



MIX CAR VEÍCULOS -ITABUNA BAHIA

Por: Celso Fernandes
















LOC KAR ITABUNA-BAHIA LOCADORA DE VEÍCULOS
Por: Celso Fernandes.


DUAS MORTES EM ILHÉUS NA TARDE DE HOJE
O levantamento cadavérico foi efetuado pelo delegado Luis Adriano.
Por: Ednei Bomfim.

Escrivão Roberto,  detectou que o motociclista pilotava sem Carteira de habilitação, porém receberia sua CNH na próxima semana.
Luick Mariá da Silva Santos, 18 anos de idade, residente na Rua 2 de Lulho, 53, Iguape, Ilhéus, foi vitima de acidente de moto, vindo a falecer no local. O acidente aconteceu na Rua Lindolfo Color, próximo ao Barra Vento Hotel.
O levantamento cadavérico foi efetuado pelo delegado Luis Adriano, plantonista da 7ª COORPIN.











Homem assassinado a tiros no Teotônio Vilela em Ilhéus.
Delegado Norberto Teixeira, efetuou o levantamento cadavérico.
Por: Ednei Bomfim.
Rogério Felipe Ribeiro da Silva, foi assassinado hoje a tarde no bairro Teotônio vilela, em Ilhéus. Um elemento desconhecido, se aproximou da vitima e deflagrou vários tiros, inclusive na cabeça  de Rogério Ribeiro, que morreu no local.
O crime ocorreu na Rua Copacabana, no teotônio Vilela.
O levantamento cadavérico foi efetuado pelo delegado Norberto Teixeira(Foto), plantonista do SILC.


sábado, 30 de março de 2013

BREVE EM ILHÉUS



TRABALHADORES DOMÉSTICOS: novos direitos, velhos conflitos?
 Prof. Dr. Reginaldo de Souza Silva

Certa vez li uma entrevista com a filósofa Marilena Chauí no qual ela dizia que jamais teria empregada(o) doméstica(o), pois evitava trazer para dentro de sua casa o conflito de classe. E, sem dúvida, esse realmente é um problema enfrentado por todos aquele(a)s que dependem dos serviços dessa categoria de trabalhadores. Em nossa sociedade capitalista, o trabalho manual, rotineiro e de manutenção é considerado menor e, portanto, pouco valorizado. Aqueles que exercem essa função sentem-se às vezes desamparados.

Do outro lado, estão aqueles que contratam os trabalhadores domésticos. Esses abrem sua casa, expõem sua intimidade, arriscam a segurança de sua família, dividem a sua rotina com pessoas estranhas e alheias aos seus hábitos. Esses também se sentem desamparados, pois nunca tem a certeza se o serviço será desenvolvido a contento ou de que não terá o seu patrimônio vilipendiado.

São, portanto, dois lados que entram em conflito de interesses em suas necessidades e na definição dos limites dos direitos e deveres de cada um.

O fato é que os problemas dentro de casa se avolumam. O furto doméstico, por exemplo, é mais comum do que imaginamos: sumiço de objetos de valor ou a postura de “pegar emprestado” sem pedir materiais de uso cotidiano (cotonetes, sabonetes, perfumes, roupas, sapatos, material de limpeza, eletrônicos, copos, pratos, canetas, pilhas e até alimentos). Ao encararmos com naturalidade tais comportamentos, não estaríamos nós referendando o “principio da insignificância” que, segundo o Ministro Celso de Mello (STF, DJ de 19/11/2004), para a sua incidência são necessários “[...] a mínima ofensividade da conduta do agente, nenhuma periculosidade social da ação, o reduzido grau de reprovabilidade do comportamento e a inexpressividade da lesão jurídica provocada.”?

Confesso que não compreendo as razões para esse comportamento: a facilidade de acesso? Vergonha de pedir? Descaso para com o local de trabalho? Desvio de caráter? Não sei… O fato é que, sem provas dos furtos, quem contrata um(a) trabalhador(a) doméstico(a) não tem como se proteger a não ser dispensar o funcionário, arcando com os prejuízos em sua integralidade.

Com o processo de regulamentação jurídica da profissão (medida tardia e mais do que necessária) outra questão também se justapõe à da segurança: a qualificação dos trabalhadores. Como as atividades são manuais, não há uma preocupação de formação do trabalhador para desenvolvê-las. Desta forma, os trabalhadores domésticos chegam sem noções básicas da rotina de seu serviço, de relações interpessoais e, o que mais agravante, de higiene. Sem o apóio de órgãos de controle e de avaliação, a contratação desses serviços se dá mediante as “referências” informais, o que, a meu ver, não garante nem a segurança nem a qualidade dos serviços.

Qual seria, então, diante desse quadro, a diferença entre uma remuneração justa ou o comprimento da lei? Qual seria a melhor forma de se relacionarem (patrão e empregados), com formalidade ou desenvolverem uma relação carinhosa, deixando que participem uns e outros de suas vidas familiares? Sem dúvida essas são questões regidas pelo bom senso, mas o fato é que o respeito precisa imperar entre as duas partes.

Resta-nos, portanto, ao comemorarmos a aprovação da PEC dos trabalhadores domésticos, que segundo o IBGE, no Brasil, são cerca de 9 milhões, refletir a respeito dos conflitos que a nova regulamentação resolverá e quais conflitos ela acentuará. Mas, concordando com Chauí, esses (conflitos) não deixaram nunca de existir. E nós, que ainda não nos educamos a viver rotinas familiares a partir de nossas possibilidades, de as mantermos com nossas próprias mãos e, por isso, precisamos terceirizar o serviço do cuidado de nossos espaços e de nós mesmos, aprendamos a administrar esses conflitos, assegurando os direitos dos nosso(a)s servidore(a)s e nos mantendo alertas contra os maus trabalhadore(a)s.

Prof. Dr. Reginaldo de Souza Silva, coordenador do Núcleo de Estudos da Criança e do Adolescente, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Email: necauesb@yahoo.com.br







JESUS CRISTO MUDOU MEU VIVER

SEGUIR A PAZ COM TODOS E A SANTIFICAÇÃO, SEM A QUAL NINGUÉM VERÁ AO SENHOR

Hebreus 12





Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta,
Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus.
Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos.
Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado.
E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido;
Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.
Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?
Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.
Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos?
Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade.
E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.
Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados,
E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado.
Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;
Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.
E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura.
Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou.
Porque não chegastes ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade,
E ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais;
Porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte será apedrejado ou passado com um dardo.
E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo assombrado, e tremendo.
Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos;
A universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;
E a Jesus, o Mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel.
Vede que não rejeiteis ao que fala; porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra os advertia, muito menos nós, se nos desviarmos daquele que é dos céus;
A voz do qual moveu então a terra, mas agora anunciou, dizendo: Ainda uma vez comoverei, não só a terra, senão também o céu.
E esta palavra: Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas feitas, para que as imóveis permaneçam.
Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade;
Porque o nosso Deus é um fogo consumidor. 
Hebreus 12:1-29
LADRÃO PRESO PELA POLÍCIA MILITAR SUSPEITO DE ARROMBAR CASA E ROUBAR NOOTEBOOK E BICICLETA EM ILHÉUS
Por: Ednei Bomfim.
O ladrão da foto é Carlos Santos de Oliveira, lavador de carros na Avenida Soares Lopes, em Ilhéus. O referido meliante, foi preso por policiais militares lotados no PETO 68, suspeito de arrombar uma residência na mesma Avenida e furtado uma bicicleta e um Nootbook. 
Carlos Santos, foi autuado pelo delegado Norberto Teixeira e responderá na justiça pelo crime cometido.



LADRÃO PRESO PELA POLÍCIA MILITAR APÓS ARROMBAR GRÁFICA NO TERMINAL URBANO DE ILHÉUS
Por: Ednei Bomfim.
José Lacerda, conhecido pelo vulgo de Galêgo Lavador de Carros, foi preso por policiais militares lotados na 68 CIPM, de Ilhéus. O citado elemento é suspeito de arrombar a gráfica o Carmo, que fica no Terminal Urbano de Ilhéus, de onde roubou várias mercadorias.
O referido ladrão, foi autuado em flagrante pelo delegado Norberto Teixeira e está a disposição da justiça.

BODÃO MUITO DOIDO BATEU NO IRMÃO E TENTOU AGREDIR POLICIAIS MILITARES EM ILHÉUS
Por: Ednei Bomfim.
Edinaldo Santos de Jesus, 32 anos de idade, conhecido pelo vulgo de Bodão, foi preso por policiais militares lotados na 70 CIPM. Bodão estava embriagado e brigando com o irmão Marcelo Passos de Jesus, na Avenida Antonio Carlos Magalhães. A PM foi solicitada e ao chegar no local, os policiais foram recebidos com palavrões e ameaças proferidas pelo citado elemento, que estava embriagado e com uma motocicleta caída ao chão. 
Esbravejado, Edinaldo Santos de Jesus, foi de encontro ao policial militar Samuel, pedindo que o mesmo atirasse nele e dizendo que não era para o mesmo se meter no problema pois era de familia, mas o assunto foi em via pública e muitos assistiam a cena, que foi parar no Complexo Policial de Ilhéus, onde Bodão foi colocado no xadrez.

VOVÔ MOTORISTA DA UNIÃO QUEBROU UMA TAÇA E TENTOU MATAR HOMEM APÓS RECEBER UM SOCO NO OLHO NO VILELA EM ILHÉUS
Com a prova da legitima defesa no olho, o idoso foi interrogado pelo delegado Norberto Teixeira.
Por: Ednei Bomfim.
Seu José Santos Sobrinho, 69 anos de idade, motorista da aposentado da União, estava sentado numa boa ingerindo sua cerveja num bar localizado no bairro Teotônio Vilela, quando repentinamente, surgiu um homem que lhe pediu um gole da gelada, porém seu José Sobrinho, se negou a fornecer um pouco da loira gelada para o malandro, que insatisfeito, mirou o olho do aposentado da União e desferiu-lhe um soco que o deixou enloquecido, pegando uma taça com a qual bebia sua cerveja gelada e empurrou na cara do agressor que foi levado para o Hospital Regional Luiz Viana Filho, com vários cortes pelo rosto.
A viatura da Polícia Militar, do Pelotão do Teotônio Vilela, se deslocou até o local e conduziu seu José Sobrinho para o complexo Policial de Ilhéus, onde ao ser interrogado pelo delegado Norberto Teixeira, disse que: Eu estava com o copo na mão já pronto para botar na boca, quando ele me deu um soco, o copo subiu e bateu na cara dele. Foi um susto danado que eu levei e quando acordei, ele já tava com a cara toda furada.



CÚ DE LEITOA TENTOU  MATAR O ENTEADO E FOI PRESO PELA POLÍCIA MILITAR NO MINHA CASA MINHA VIDA DO BANCO DA VITÓRIA PORQUE QUERIA FICAR COM A FILHA DA ESPOSA
Por: Ednei Bomfim.
Vicente Celestino da Purificação, vulgo Cú de Leitoa, homem suspeito de integrar o tráfico de drogas, foi  preso por policiais militares lotados na 70 CIPM, do Pelotão do Banco da Vitória, após  agredir o namorado da sua enteada, fato ocorrido no Condomínio Minha Casa Minha Vida, no Banco da Vitória, mas na Delegacia de Polícia de Ilhéus, foi constatado que a agressão foi por conta do ciume que Cú de Leitoa sente da enteada, pela qual sente atração sexual,  pois, apesar de ser casado com a mãe, mas ele quer mesmo é pegar a filha dela.




TRAFICANTE DO ALTO DO COQUEIRO PRESO PELA POLÍCIA MILITAR COM MEIO QUILO DE MACONHA E UM REVÓLVER 38 EM ILHÉUS
Por: Ednei Bomfim.
O traficante de drogas, Mázio Felix da Silva, foi preso por policiais lotados na 68 CIPM de Ilhéus. Com o referido meliante, os policiais militares encontraram cerca de meio quilo de maconha prensada e enrolada num papel laminado, além de um revólver calibre 38, marca Taurus e cinco cartuchos intactos. e a arma estavam escondidos no quarto da casa onde mora Mázio Félix.
A droga
O prisão do citado traficante, que estava acompanhado de uma mulher identificada por Hellen Santana Silva, foi efetuada na Rua São Mateus, nº 615, no Alto do Coqueiro.




JOVEM MORRE EM ACIDENTE DE CARRO NA RODOVIA URUÇUCA/ ILHÉUS
Por: Ednei Bomfim.
Mara Santos Silva, morreu vitima de acidente automobilístico ocorrido na estrada Uruçuca/ Ilhéus. O Fiat Uno era dirigido pelo namorado de Mara silva, que perdeu o controle da direção, saindo da pista, capotando por diversas vezes.
O casal residia em Uruçuca e ingeria bebida alcoólica. 
O corpo da vitima foi submetido a necropsia pelo Departamento de Polícia Técnica de Ilhéus, e liberado para sepultamento.







A PASCOA DO VEREADOR RONALDÃO

Em Itabuna, o trabalho de solidariedade do vereador Ronaldão ( Dem ), continuou na manhã desta sexta feira. Na quinta, o vereador fez a entrega de cestas para as entidades carentes de Itabuna, como o Abrigo do Dr. Balduíno , albergues, creches e lares de idosos, entre outros. Hoje, a  soldariedade foi feita por Régis Negão, o irmão do vereador Ronaldão, que foi de casa em casa, nos mais diversos bairros carentes da cidade, fazer a entrega das cestas de alimentos.