loading...

domingo, 29 de junho de 2014

PT X CAPITÃO TADEU: TSE cassa mandato de Capitão Tadeu; decisão cabe recurso

TSE cassa mandato de Capitão Tadeu; decisão cabe recursoO deputado estadual Capitão Tadeu (PSB) avisou que vai recorrer da decisão publicada no Diário Oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que rejeita os votos dados a Wank Medrado (PSL), e por tabela, derruba a sua candidatura.
Para compreender o imbróglio, deve-se entender o que ocorreu na eleição de 2010. A época, o então candidato a deputado estadual da coligação PSB/PSL, Wank Medrado, recebeu 12 mil votos, mas a pedido do Ministério Público teve a candidatura impugnada e os seus votos não foram computados pela Justiça Eleitoral.

A coligação, no entanto, questionou junto ao TSE e entrou com mandado de segurança para que os votos de Wank fossem contabilizados, o que beneficiou Tadeu pelo cálculo de coeficiente eleitoral o reelegendo deputado estadual.

Voltando para 2014. O TSE, tendo como relatora a ministra Luciana Lóssio, publicou nesta sexta-feira (27), a decisão de rejeitar os votos de Wank, que também retira os votos da coligação e aborta a reeleição de Tadeu, o tirando da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) às vésperas da campanha.

Como o deputado estadual João Bonfim (PDT) está prestes a renunciar para assumir o cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Carlos Brasileiro (PT) – primeiro suplente - deverá assumir a vaga. Com isso, o ex-deputado Joacy Dourado, também do PT, é quem herdaria o lugar de Tadeu.

O socialista garantiu que vai recorrer às instâncias superiores – presidência do TSE e, por fim, o Superior Tribunal Federal (STF) - para garantir a conservção do mandato, e faz graves denúncias contra o TSE: “Houve fraude no processo. O TSE mandou a Polícia Federal (PF) para investigar um documento falso que alterou o resultado do julgamento. No inquérito os federais concluíram que houve falsificação de documento, que adultera o resultado do julgamento”, revela.

De acordo com Tadeu, a relatora do processo, ministra Luciana Lóssio, foi assessora jurídica na campanha da presidente Dilma Rousseff em 2010, e após a eleição da presidente foi promovida ao posto de ministra do STE. Para ele, Lóssio ignorou o parecer que consta no inquérito da PF que aponta um advogado da Bahia como o responsável pelo documento falso e beneficiou o PT.

“Possuo todos os documentos comprobatórios dessa fraude de assinatura e recorrerei a instâncias superiores. E lamentável que parte da Justiça brasileira, esteja aparelhada pelo PT, que é o maior beneficiário dessa fraude processual consequente cassação do mandato”, disse Tadeu.

Com a decisão, o PSB perde uma cadeira na Alba e os petistas ganham a vaga. “Às vésperas da campanha, eles (PT) querem tirar um deputado que bate no governo e de presente ganham um da base. É muita coincidência.”, concluiu Tadeu que segue como candidato para a reeleição.

2 comentários:

  1. PT desgraçado...Isso sim é Ditadura...

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkk eleito por coeficiente eleitoral e fala em manobra.... por isso apoio o voto distrital que acabará com essa safadeza do congresso.

    ResponderExcluir