reuniao-com-moradores-de-olivenca-7-640x399
Os candidatos Marão (prefeito) e Nazal (vice-prefeito) se reuniram nesse sábado (17) com moradores de Olivença. O encontro ocorreu no Cantinho do Caldo, estabelecimento próximo à praça Cláudio Magalhães.
A professora Camila Magalhães, moradora de Olivença, abriu a reunião. Ela explicou por que apoia Mário Alexandre e Nazal.
Camila conheceu Marão como profissional da medicina. “Eu digo que ele é o médico da minha família, porque Mário cuida do meu sogro, da minha sogra, de mim, das minhas filhas e também do meu marido. E quando a gente escolhe alguém para cuidar das pessoas que amamos é porque temos confiança. Apoio Mário Alexandre porque confio nele”.
A docente apresentou outro motivo para justificar o seu apoio ao próximo prefeito de Ilhéus: o descaso do governo atual com os servidores. “Sou professora, outros colegas aqui também resolveram abraçar essa causa depois de tanto sofrimento. São quatro anos sem qualquer tipo de valorização profissional. Todos os setores da prefeitura estão nessa situação”.
Marcos Mendonça, também morador de Olivença, fez um apelo a Marão. “Eu peço que mantenha esse posto de saúde funcionando no dia que você assumir a prefeitura. Não faça como esse governo, que só colocou para funcionar agora perto da eleição. Foram quatro anos sem posto de saúde, com o cemitério de Olivença abandonado, a praça abandonada, as ruas cheias de mato e o colégio naquele estado. Então, Mário, eu peço aqui diante de todos que você fique incumbido de manter pelo menos esse posto funcionando, porque ele atende não só o pessoal de Olivença como também o povo de Sapucaeira e de outras localidades da região”.
Nazal falou da sua relação particular com a vila. “Desde a minha mais tenra infância venho a Olivença. Tenho prazer de dizer que a Rua Lúcio Soub foi batizada em homenagem ao meu pai. Isso me dá uma alegria muito grande, mas também me faz refletir sobre a responsabilidade enorme que assumimos nessa campanha”.
O candidato da Rede Sustentabilidade também resgatou uma parte da história da vila que pouca gente conhece. “Olivença virou cidade antes de Ilhéus, foi elevada à essa condição em 1758. Levou 154 anos numa posição acima de Ilhéus, que era uma vila. Foi só em 6 de novembro de 1912 que desfez-se a lei que elevara Olivença e a região voltou a pertencer a Ilhéus”, lembrou Nazal.N
o início da sua fala, Marão respondeu o apelo de Marcos Mendonça. Cuidar da rede de atenção básica à saúde é uma das prioridades do plano de governo do candidato do PSD.
“Eu não entrei nessa luta só para ser o prefeito de Ilhéus, eu entrei com Nazal nessa luta para ser um bom prefeito para Ilhéus. Todos já foram prefeitos. O que está aí foi quatro vezes. Tivemos outros tantos, mas nada ou pouco fizeram por nossa cidade”. 
“Em primeiro lugar”, continuou Marão, “o nosso governo vai ser transparente. Nós vamos abrir a caixa preta da cidade. Ninguém sabe quanto entra nem quanto sai. Ninguém sabe quanto entra de dinheiro no Balneário de Olivença, na Central de Abastecimento do Malhado. Ninguém sabe onde e como o dinheiro das multas é aplicado”.
Por fim, Mário Alexandre falou sobre a importância de manter um canal permanente de diálogo com a população. “Nós temos consciência de que não será possível resolver todos os problemas de uma vez só. Mas vamos sentar com vocês, como estamos fazendo agora, e perguntar: ‘qual é a prioridade? A prioridade é uma creche? A reforma da escola? Melhores condições de saúde?’ Vocês vão responder, porque vocês terão um prefeito para dialogar. Nós vamos ouvir o povo”.
*Matéria da Assessoria de Comunicação do candidato Marão.