loading...

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Quinta-feira violenta em Teixeira de Freitas

Essa quinta-feira, 15 de setembro, entra para as estatísticas das forças de segurança como um dos dias mais violentos do ano em Teixeira de Freitas, já que quatro pessoas foram assassinadas em menos de 24 horas. A primeira vítima foi a jovem Sara Emídio, de 21 anos, natural de Aracruz-ES., encontrada morta no início da manhã, no interior da casa onde residia, à rua Belize, no bairro Ulisses Guimarães, região oeste da cidade. Segundo o perito criminal Manuel Garrido, responsável pela perícia de local, Sara foi morta na madrugada com um disparo de arma de fogo na região do ouvido. O ex-namorado da vítima é suspeito de ter cometido o crime. Ainda na manhã desta quinta-feira, dia 15 de setembro, na Rua Duarte da Costa, região central de Teixeira de Freitas, William Audrin Nishikawa Marcos Júnior, o “Japa”, de 27 anos, foi morto com 15 disparos de pistolas, calibres 9mm e 380. Informações levantadas pela polícia dão conta que “Japa” caminhava pela via, quando foi surpreendido pelos atiradores e não teve tempo sequer de correr. Ele registrava passagens da polícia. Já na noite desta mesma quinta-feira, 15, o terceiro homicídio foi registrado na rua São Cristóvão, no bairro Monte Castelo, nos fundos do Centro Social Urbano (CSU) e a vítima foi identificada como Calixto Moreira Pereira, de apenas 16 anos de idade. Segundo informações da polícia o menor estava em uma bicicleta e foi alvejado por três tiros, sendo dois nas costas e um na cabeça. Ainda durante a noite o quarto homicídio foi registrado no bairro Tancredo Neves, região oeste de Teixeira de Freitas, quando Rosivaldo de Jesus, de 33 anos, que estava em sua casa à rua São José, foi atacado a tiros, momento que ainda conseguiu correr por um terreno vizinho, mas foi perseguido e executado com disparos de pistolas 9mm e 380, mesmos calibres das armas usadas no assassinado de William Audrin Nishikawa Marcos Júnior, o “Japa”, de 27 anos. No corpo de Rosivaldo os peritos Paulo Libório e Pablo Bonjardim, responsáveis pela perícia de local, evidenciaram múltiplas perfurações, principalmente nas costas, cabeça e peito. Até o momento os quatro assassinatos seguem com autorias e motivações desconhecidas, mas a Polícia Civil já instaurou inquéritos independentes em todos os casos e espera identificar, prender e entregar os criminosos à Justiça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário