loading...

terça-feira, 8 de novembro de 2016

PM confessa ter matado colega por engano, ao tentar separar briga em Salvador

Um policial militar confessou nesta segunda-feira (7) que foi o autor do tiro que atingiu e matou o soldado da PM Marivaldo de Souza Amaral, na madrugada do domingo (6). De acordo com informações da Polícia Civil, o policial disse que a arma disparou acidentalmente enquanto ele tentava apartar uma briga na porta de uma casa de shows, no bairro do Lobato, em Salvador.
O policial se apresentou na Corregedoria da Polícia Militar nesta segunda-feira, acompanhado de um advogado, e depois foi encaminhado para sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde assumiu a responsabilidade pela morte do colega de corporação. A identidade dele não foi divulgada.
Enterro de policial militar morto durante confusão em Salvador (Foto: Reprodução/TV Bahia)Policial foi enterrado na tarde desta segunda-feira
Segundo a polícia, a arma de onde partiu o tiro que matou a vítima, uma pistola 380 de uso pessoal, foi apreendida e seguirá para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) para ser periciada. Já o policial será encaminhado para o setor de psicologia da Polícia Militar, informou a polícia.
O militar morto foi enterrado na tarde desta segunda-feira, no cemitério Campo Santo, no bairro da Federação, em Salvador. Familiares e amigos, incluindo outros policiais militares, compareceram à cerimônia e prestaram as últimas homenagens a ele.
Caso         
Conforme a polícia, Marivaldo de Souza Amaral estava de folga, em uma festa, realizada em uma casa de shows da Avenida Afrânio Peixoto, conhecida como Suburbana, quando foi baleado na cabeça ao tentar separar uma briga.
O policial foi socorrido para o Hospital do Subúrbio por um colega, mas já chegou a unidade de saúde sem sinais vitais. Ele era lotado na 14ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM).

Nenhum comentário:

Postar um comentário