loading...

sábado, 17 de dezembro de 2016

Sobrevivente da Chapecoense, Alan Ruschel é 1º a deixar hospital em SC

O lateral Alan Ruschel recebeu alta na tarde desta sexta-feira (16) em Chapecó. Ele é o primeiro dos quatro sobreviventes brasileiros a ter alta, 17 dias após o acidente aéreo com o avião da Chapecoense, que deixou 71 mortos e seis feridos.

Eram 16h20 quando Alan saiu de cadeiras de rodas. Ele se levantou para entrar no carro. Ele acenou para amigos e fãs e abraçou familiares e amigos, entre eles o jogador Hyoran, da Chapecoense, que não viajou com o time para a Colômbia porque estava machucado.

Pelo boletim médico, emitido pelo hospital Unimed de Chapecó nesta sexta, Alan "apresenta força e sensibilidades normais nos membros inferiores, caminhando durante os exercícios de fisioterapia".

Ainda de acordo com o hospital, por volta das 14h Alan realizou os últimos exames necessários para receber alta. Ele estava acompanhado da mãe, da irmã e da noiva. Na manhã deste sábado (17), está prevista uma coletiva de imprensa com o jogador na Arena Condá.


Quadro clínico dos demais sobreviventes
Também estão no hospital Unimed de Chapecó o jornalista Rafael Henzel e o zagueiro Neto, que chegou na noite de quinta-feira (15). No caso do jornalista, os médicos trabalham em uma ferida no pé esquerdo, na manutenção da fisioterapia respiratória e motora. A previsão de alta é segunda-feira (19).


Após mostrar evolução no quadro clínico, o zagueiro Neto usa antibióticos para tratar uma lesão no tornozelo esquerdo e faz fisioterapia respiratória. Não há data provável de alta.

O goleiro Jackson Follmann deve ser transferido para Chapecó neste sábado (17), segundo boletim médico do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Follmann foi submetido a uma cirurgia na coluna na terça-feira (13), e os exames realizados nesta sexta-feira mostraram que ele não tem infecção.

O novo boletim médico do Hospital Albert Eintein diz que "o paciente Jackson Follmann realizou exames laboratoriais que demostram ausência de infecção ativa. A tomografia computadorizada da coluna cervical realizada nesta sexta-feira (16) demonstra o bom posicionamento da fixação da vértebra C2, além de alterações consideradas normais no pós-operatório". (G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário