loading...

sexta-feira, 24 de março de 2017

ABORTODUTO: PROJETO FEMINISTA QUER CRIAR ABORTO IRRESTRITO NO BRASIL ATRAVÉS DA PL 7371

Assine a petição para enviar um email às lideranças da Câmara
CLIQUE PARA ASSINAR

Mais uma vez precisamos da sua ajuda para impedir que o aborto seja implantado no Brasil.
Se você defende a dignidade da vida humana, desde a concepção até a morte natural, assine a campanha:
http://citizengo.org/pt-pt/lf/41926-diga-nao-ao-pl-do-abortoduto
Em 2013, foi aprovada uma lei que ficou conhecida como lei Cavalo de Troia. O objetivo de seus proponentes era criar mecanismos para implementar o aborto na rede pública de saúde.
Os responsáveis pelo texto da lei usaram como elemento de persuasão o grave e complexo tema da violência contra a mulher, justamente por se tratar de um assunto que sensibiliza qualquer pessoa normal.
Como não seria de bom tom falar explicitamente em aborto, os responsáveis pelo texto da lei Cavalo de Troia recorreram a duas mudanças na linguagem para conseguirem a adesão da população.
A primeira mudança foi a substituição da palavra “estupro” por “relação sexual não consentida”, expressão mais ampla e que poderia claramente ser usada para se referir a casos que não configuram estupro em sentido estrito.
A segunda mudança foi a substituição da palavra “aborto” por “profilaxia da gravidez”.
Com essas duas alterações, criou-se um precedente para implementar o aborto na rede pública de saúde. Porém, faltava um elemento importante: o dinheiro para financiar o aborto.
Para solucionar o problema, as feministas criaram o PL 7371, que mais uma vez usa a nobre causa do combate à violência contra a mulher a fim de implantar o aborto no Brasil.
Esse PL prevê a criação de um fundo de combate à violência contra a mulher, o qual poderia receber dinheiro do exterior. Era o que faltava para custear o aborto irrestrito (com base nas artimanhas da lei Cavalo de Troia) sem a necessidade de onerar o Estado (pois o dinheiro viria de outros países e das fundações internacionais que tanto querem implementar o aborto no Brasil).
Veja-se abaixo uma prova de que o projeto realmente visa à implementação do aborto:


A situação é muito grave. O projeto poderá ser pautado para ser votado até o dia 8 de março (dia internacional da mulher). Portanto, precisamos agir AGORA!

Guilherme Ferreira e toda a equipe de CitizenGO

P.S.: Fomos duramente atacados nos últimos dias por causa de uma campanha feita na Espanha. O grupo de hackers Anonymous fez com que nossa página ficasse fora do ar durante alguns dias. Tudo isso porque a HazteOir colocou para circular em Madrid um ônibus com os dizeres "Os meninos têm pênis. As meninas têm vagina", em resposta a uma campanha do movimento LGBT. Isso foi o suficiente para despertar a ira deles. Alguns disseram que o ônibus deveria ser... QUEIMADO! Logo mais lhe enviarei um email detalhado sobre essa história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário