loading...

terça-feira, 30 de maio de 2017

Ilhéus discute políticas públicas para pessoa em situação de rua

“O Centro Pop de Ilhéus é um modelo de referência para as demais cidades da Bahia”. A conclusão é de Márcia Figueiredo, técnica referência dos programas Centro Pop e Bahia Acolhe, da Secretaria Estadual de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social e Superintendência de Assistência Social do Estado da Bahia, que foi palestrante magna no Seminário dos Centros Pop da Bahia, sediado ontem (29), no auditório da Faculdade Madre Thaís, em Ilhéus.
O prefeito Mário Alexandre Sousa, um dos presentes ao encontro, disse que são inúmeros os desafios da gestão municipal para combater a vulnerabilidade social diante do quadro socioeconômico que atravessa o País. Mas garantiu que a grande missão da equipe da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social é permitir e contribuir com a ressocialização dos moradores de rua da cidade. “E este será um trabalho incessante, permanente, de toda a minha equipe”, garantiu.Mais de cem pessoas participam do evento, coordenado pela secretaria de Desenvolvimento Social, abordando o tema “Promovendo a Identidade para a Qualificação e Reinserção Social”, com objetivo discutir políticas públicas para pessoas em situação de rua e capacitar gestores, assistentes sociais e estudantes de serviço social.
Na oportunidade foi exibido o vídeo documentário mostrando como é desenvolvido o trabalho do Centro Pop de Ilhéus, desde a realização da busca dos moradores de rua, orientação, atendimentos diários com psicólogo, assistente social, saúde, cursos e oficinas de capacitação, até a reinserção social e relatos dos próprios assistidos de como se sentem no programa.
“O município traz uma dinâmica diferenciada, o próprio vídeo mostra a potencialidade dessa equipe e dos assistidos, como o público é abordado, sua produtividade e capacidade das resolutivas dos atendimentos”, ressaltou Marcia Figueiredo.
Foram abordados ainda temas como a atuação profissional, tipos de usuários, estrutura do Sistema Único da Assistência Social (SUAS), tipos de proteção e níveis de complexidade e desafios do programa. Soane Galvão, secretária de Desenvolvimento Social reforçou o compromisso da gestão trabalha em trabalhar sempre com objetivo de ofertar os serviços com excelência e garantir os direitos sociais de todos os assistidos.
Ainda estiveram presentes ao evento a deputada estadual Ângela Sousa, o presidente do Fundo Gestor da SDS, Rubenilton Silva, a Subcoordenadora da 3ª Defensoria Pública, Cristiane Barreto Nogueira e o vereador Pastor Matos.
Cerca de 350 mil pessoas no Brasil e 14.000 em Salvador vivem em situação de rua. Na Bahia, dos 417 municípios, os focos maiores estão centralizados em 15 municípios como a capital Salvador e cidades interioranas de grande porte, como Camaçari, Barreiras, Eunápolis, Ilhéus, Juazeiro, Salvador, Itabuna, Candeias, Juazeiro, Vitória da Conquista, Porto Seguro.
De acordo com Márcia Figueiredo, “é importante que a rede dos serviços públicos, organizações e sociedade trabalhem de forma articulada, garantindo um trabalho eficiente no resgate dos indivíduos”.
O Seminário recebeu gestores de diversos municípios da Bahia, como Itabuna, Jequié, Porto Seguro e Una. Para José Paulo Junior, coordenador do Centro Pop de Itabuna, o evento atingiu seu objeto. “O Seminário trouxe muitas informações que nos ajudam a lidar com as pessoas em situação de rua, entender o perfil desse público e realizar ações que para ajudar eles a mudarem suas realidades”, finalizou José Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário