loading...

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Operação Dura Lex Sed Lex prende quatro pessoas por tráfico de drogas na Capital


Operação Dura Lex Sed Lex prende quatro pessoas por tráfico de drogas na Capital - Foto: Polícia Civil

Um dos presos é um advogado, suspeito de ser o líder do grupo

Policiais da 1ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico (DIN) do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (DENARC), desencadearam nesta quarta-feira (03/05) a Operação Dura Lex Sed Lex (a lei é dura mas é a lei). A ação cumpriu quatro mandados de busca e apreensão, em dois condomínios residenciais, na zona Norte da Capital. Quatro pessoas foram presas, entre elas, um advogado.
Segundo o delegado Guilherme Calderipe, nos quatro apartamentos, foram localizadas drogas (maconha, cocaína e ecstasy) balanças de precisão, acessórios para preparo e embalo de droga, sementes de maconha, celulares, dinheiro e outros objetos. De acordo com as investigações, que duraram cerca de três meses, as vendas eram realizadas em apartamentos e nas áreas comuns dos dois edifícios, que ficam um de frente para o outro.
Fato que chamou a atenção foi o envolvimento de um advogado, suspeito de ser um dos líderes do grupo. Em seu apartamento, havia mais de cinco quilos de maconha de boa qualidade, além de anotações, dois veículos, balanças de precisão e acessórios para embalar droga – salientou o delegado.
Toda a provável organização criminosa foi presa. Ao todo, quatro indivíduos suspeitos foram presos em flagrante por envolvimento no esquema.
O Delegado Calderipe afirmou que a OAB do Rio Grande do Sul já foi comunicada da prisão do advogado e todas as formalidades estão sendo realizadas.
O Diretor de Investigações do DENARC, delegado Mario Souza, afirmou que "foi uma investigação sensível mas que obteve o resultado esperado, sendo que em todos os locais revistados na operação foram encontrados materiais suspeitos." E que "a situação dos autuados suspeitos foi tratada conforme o previsto e de acordo com o que foi apurado durante as investigações". Por fim "chama a atenção a suspeita da participação do advogado no esquema e que serão apurados maiores detalhes no decorrer do inquérito policial".

Fonte: 1ªDIN/ Denarc
Cecy Quadros Raicik
Reg. Prof. 6211

Nenhum comentário:

Postar um comentário