loading...

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Ações da DCTD resultam em dezessete prisões e nas apreensões de drogas e armas de fogo



Dezessete pessoas foram presas, em ações desenvolvidas pela Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) da Polícia Civil do Estado do Ceará, em bairros de Fortaleza e na Região Metropolitana. Além das prisões, aproximadamente 50 quilos de entorpecentes, drogas sintéticas e quatro armas de fogo foram apreendidas. Os resultados das ofensivas foram divulgados, nesta tarde (17), em coletiva de imprensa na sede da delegacia especializada, no bairro de Fátima.
Nessa terça-feira (15), os policiais civis da especializada prenderam um casal envolvido na prática ilícita e também em outros crimes, como homicídios e roubo. Paulo Edson Silva Gonçalves (28) – conhecido por “Metranca” e com passagens pela Polícia por tentativa de homicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo; e Gleiciane Maria Gonzaga de Lima (26) – com antecedentes criminais por tráfico de drogas, roubo e crime contra a fé pública - estavam nas proximidades de sua residência, na Rua Capitão Nogueira, no bairro Alto da Balança (AIS 07). Ao perceber a chegada da Polícia, a mulher mandou que o seu companheiro se evadisse, mas os policiais civis agiram rápido e capturaram o indivíduo. Uma busca foi realizada no imóvel, que culminou nas apreensões de duas armas de fogo, 1,7 quilos de drogas, entre maconha e cocaína; e material utilizado para a preparação da droga.
Já em Maracanaú, no último dia 11, a DTCD prendeu Lucio Mendes de Sousa Lima (30) – conhecido por “Bob Esponja” e com passagens por lesão corporal dolosa e roubo - que também era investigado por traficar entorpecentes em sua residência, no bairro Alto da Mangueira. Na casa do homem, que estava com uma tornozeleira eletrônica, os policiais civis apreenderam 820 gramas de maconha, que estavam enterrados no quintal da propriedade; e um revólver calibre 38.
Ainda na Região Metropolitana, na cidade de Horizonte (AIS 13), os policiais civis da especializada prenderam Gilmario Paiva de Morais (24) – com passagens por latrocínio e roubo; Claudemiro de Oliveira Mello Neto (21) – conhecido por “Chuck” e com passagens pela Polícia por tráfico de drogas, roubo de veículo, crime contra a administração pública e porte ilegal de arma de fogo; e Luiz Neto de Souza Costa (27) – com passagem pela Polícia por roubo. Gilmario e “Chuck” apresentavam, ainda, mandados de prisão em aberto. O trio era investigado pela prática de diversos crimes em um condomínio, no bairro Planalto Horizonte. As prisões ocorreram após abordagens realizadas em dois apartamentos e culminaram nas apreensões de três armas de fogo e 26 munições. Ainda durante as buscas nos imóveis, os profissionais de segurança apreenderam 106 gramas de entorpecentes, entre maconha e cocaína.
Já em Messejana (AIS 03), no dia 08 de agosto, a DCTD apreendeu oito quilos de maconha e 490 gramas de crack, também em um imóvel, na Rua Capitão Ramos. Todo o material estava com Antônio Marcos Melo da Silva (33) – com antecedentes por receptação, furto, crimes de trânsito e contra a administração publica; e sua prisão foi realizada em continuidade a um trabalho da DCTD, que no dia anterior, 07 de agosto, havia prendido a mãe do suspeito, identificada por Fernanda Rodrigues de Melo (54) – sem antecedentes. A mulher foi abordada pela Polícia Civil, quando saia de sua residência levando a droga em uma bolsa. Com ela, os policiais civis apreenderam 900 gramas de skunk – tipo de maconha com maior potencial ofensivo.
Ainda no dia 07 e seguindo com as ações na Capital, os policiais civis prenderam um quarteto na Rua Bolívia, no bairro Bela Vista (AIS 06). Anderson Morais de Lima (20) – com passagem por roubo; Antônio Marcos Santos Araújo (41) – com antecedentes criminais por roubo, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo; Francisco Monalisa de Sousa Lima (28) e Rafaela Trajano Barbosa (34) – ambas sem antecedentes - estavam em posse de 2,3 quilos de entorpecentes, entre cocaína e maconha; além de uma balança de precisão, uma arma de fogo e também seis munições.


O 11° preso foi localizado no bairro Coaçu (AIS 03), sob a suspeita de traficar entorpecentes em uma seresta do bairro. Francisco das Chagas de Souza Veras (32) – com passagens por tráfico de drogas e receptação - foi identificado após uma denúncia anônima repassada a delegacia especializada, que iniciou as investigações e chegou até o traficante. Foram encontradas 290 gramas de cocaína no interior do ponto de venda pertencente ao suspeito. Já nas três últimas ações da DCTD, os policiais civis prenderam três homens e apreenderam 31,9 quilos de maconha e drogas sintéticas, entre LSD e esctasy. Foram presos: Paulo Chaves Ximenes (21), Caique Barbosa do Nascimento (24) – ambos sem antecedentes; e Josimar Lessa Samico (30) – com passagem pela Polícia por tráfico de drogas. As capturas ocorreram nos bairros Caucaia, Conjunto Ceará e Lagoa Redonda, respectivamente.
Com Caique, os profissionais de segurança apreenderam 240 comprimidos de ecstasy, 216 micropontos de LSD e cerca de 31 gramas de maconha. O homem foi identificado após denúncias anônimas acerca da prática ilícita, que vinha sendo realizada na Rua 826, no Conjunto Ceará. Diligenciando até lá, os profissionais de segurança visualizaram o indivíduo juntamente com outras pessoas. Durante a abordagem, o grupo se evadiu e Caíque foi abordado. Com ele, foi encontrada parte do material e o restante foi apreendido na residência do investigado. Todo o material e os suspeitos foram conduzidos para a sede da DCTD, onde foram realizados os flagrantes.

Operação em Quixeramobim
Durante o mês de agosto, as equipes policiais da DCTD também prenderam Antônio Ulisses Crisostomo Fernandes – conhecido por “Irmão Doido”, na cidade de Quixeramobim (AIS 20). A prisão do suspeito, que era investigado por comandar o tráfico de drogas na cidade do Sertão Central, ocorreu durante uma operação no dia 11 de agosto.

Denúncia
A população pode ajudar a Polícia denunciando a prática criminosa que tem conhecimento. Para fazer denúncias, basta ligar para o disque denúncia da SSPDS através do número 181. O sigilo é garantido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário