loading...

sábado, 26 de agosto de 2017

Caixa minuto é uberização do trabalho

A reestruturação da Caixa precariza as condições de trabalho e de atendimento nas agências. Uma das atitudes mais desrespeitosas é a utilização do caixa minuto. É a "uberização" do trabalho chegando aos bancos.
Segundo explicações da direção da empresa, a função é uma atribuição eventual em que os empregados só recebem pelo minuto trabalhado. Assim como ocorre no aplicativo de transporte. Só que a medida gera diversos prejuízos.
Compromete o atendimento ao cliente, já que o funcionário não é especializado no cargo e piora as condições, pois ocasiona mais estresse e sobrecarga de trabalho gerados pelo desvio de função, com a perda na remuneração e a diminuição das chances de ascensão profissional.
Durante a última reunião entre bancários e direção da Caixa, no dia 15 de agosto, o banco informou que hoje há 12.180 caixas efetivos enquanto que, só no mês de junho, ocorreu a abertura de 22 mil caixas minuto pelo país. É demais. Além das mobilizações, o movimento sindical estuda estratégia jurídica contra a medida. (Seebba)

Nenhum comentário:

Postar um comentário